quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Nintendo Switch Por Masato Collector



Este vai ser o primeiro post que farei onde não apresento somente a tradução e interpretação de uma noticia e sim toda minha opinião sobre o novo console da Nintendo, o Switch.

Tudo aqui é opinião minha e pessoal, se ficar imbirradinho, o blog/canal DGDC News não tem nada a ver com isto.


Vou analisar o que foi apresentado, julgando em cima apenas dos detalhes mostrados no trailer e nas especulações de sites internacionais.



Vou começar falando da parte técnica (e mais chata na minha opinião) do Switch.

Em parceria com a gigante fabricante de placas de vídeo, Nvidia, o Switch terá um processador TEGRA personalizado que incluí uma unidade de processamento gráfico.

Nesta questão técnica, eu não faço ideia do poder gráfico e de processamento do Switch, mas o que vi no trailer é que vai rodar Skyrim remasterizado, baseado nisso eu tenho a noção de que possa rodar alguns jogos bons e pesados.

Porém, pode ser só impressão minha, mas parece que o aparelho não vai ter resolução em 4K na saída para TV, o que já deixaria o console em desvantagens com o upgrade de seus atuais concorrentes.

E ainda não vi a confirmação da conexão dele com a TV, se será por cabo HDMI ou USB igual o Chromecast.

Pelo seu tamanho também deu para notar que não terá suporte para HD interno, talvez uma conexão USB para um HD externo seja a solução, não li ou vi nada a respeito desse detalhe ainda.



O visual do console sinceramente me desagradou em todos os sentidos.

Tanto a tela quanto a base e o controle, todos parecem protótipos mal acabados ou em fase de teste.
Essa cor cinza escuro com cinza claro não lembra em nada um console da Nintendo, ele até parece inspirado no console OUYA.

*Acho o OUYA mais bonito na verdade



A tela que não parece ser sensível ao toque, ou pelo menos não apareceu sendo usada desse jeito (graças a Deus), parece um tablet fuleiro daqueles mais em conta no Mercado Livre e é tão desnecessária, ainda mais quando você tem que fazer aquele "sanduíche" com as partes removíveis do joystick, que se chamam JOY-CON!

Sério, o hype dos fãs e da galera que se impressionou não deixou eles enxergarem que isso é só um Wii U que da trabalho para montar. A diferença do Switch é o potencial gráfico que mesmo assim ainda está atrás dos concorrentes.



Aqui temos o Switch Pro Controller, porque não fizeram um console de mesa normal com este controle como padrão?

A resposta nós sabemos, é pra fazer a gente gastar mais dinheiro.

Simples assim, este até tem uma aparência agradável, porém ele parece um downgrade do Pro Controller do Wii U!

*Não é mais bonito que o novo?

O que matou o console pra mim foi o Joy-Con.
No modo para um jogador, você pode usar ele completo numa base com bateria, no monitor como se fosse o tablet monstro do Wii U e até solto como se fosse o Wii.

É tanta opção, mas para quem não teve o Wii e o Wii U e se acostumou com o PS3/4 e Xbox 360/One isso se torna mais um repelente do que um chamariz.

No modo multiplayer local usando só um Switch, a coisa fica pior!


Você destaca o controle e cada jogador fica com uma "fatia" dele para brincar.

Isso parece tão "brinquedo do Paraguay" com um milhão de funções e nenhuma delas funciona direito (especulando, talvez se eu testasse ele eu acharia pior...).

Reparem na foto acima o quão desconfortável parece dois adultos jogando nesses mini-controles, sem contar que pelo jeito nem todos os jogos poderão ser jogados assim pois parece improvável jogar algum jogo de ação ou FPS multiplayer com tela dividida sem dois analógicos hoje em dia (alias, ali só um usa o analógico, o outro jogador fica com o D-Pad).



A volta dos que não foram.

Rumores confirmados, o Switch usará cartuchos, mas não como os usados antigamente e sim algo parecido com um flashcard, similar ao do DS/3DS.

Até ai tudo bem, hoje em dia tem microSD com espaço maiores que discos Blu-ray, esse deve ser o ponto alto do console se bobear.



Pra encerrar esse meu "discurso de ódio" contra algo que talvez nem verei em uma década, vou só dizer o que achei do trailer do aparelho.

Primeiro, só tem adulto ali, então nem adianta dizer que estão mirando as "quiança", e segundo, é inviável sair por ai com o Switch se você tem uma opção como o 3DS.

A propaganda parece tão anos 90, onde você podia mostrar 1 milhão de coisas ao mesmo tempo só para vender algo diferente. Ninguém vai para uma festa carregando seu console, ninguém vai praticar esporte e do nada para pra jogar video-game, numa viagem de carro ninguém vai largar seu smartphone para jogar usando uma tela pequena só para duas pessoas.


*Maldito Hater...

Agora chega de reclamar, eu só precisava tirar isso do meu sistema porque eu vi algumas pessoas reclamando de forma errônea, onde só diziam que não iam gostar e pronto.

Tentei apresentar os meus motivos para eu não ter esse aparelho, não fiquei surpreso como achei que ficaria e infelizmente eu sou fã da Nintendo (!).

Comecei com o Atari 2600, pulei pro Master System e depois quando conheci o Snes eu vi que realmente amava video-games.

Meus jogos favoritos estão em um aparelho Nintendo.

Vou tentar demonstrar em palavras o que eu realmente gostaria que o Nintendo NX fosse (e não o que é, o atual Switch) e o que eu imagino que poderia torna-lo o melhor console de todos os tempos.


Console:


Console de mesa, resolução 4K e com poder gráfico igual ou ligeiramente superior aos seus concorrentes, o PS4 e Xbox One.

Mídia:


Depois de ver o uso desse cartucho do Switch, dependendo do tamanho disponível, acho que poderia ser igual, menos partes móveis no console = menos peças para quebrar.

Controle:


Simples, acho que o Pro Controller do Wii U quebraria um galho, nada muito distante disso, que possa ser confortável para todos os tipos de jogos e uma opção menos dispendiosa para jogos de luta com o formato de seis botões estilo Hori.


Agora a parte que faria totalmente a diferença nessa guerra, os exclusivos, as continuações e os multi-plataformas:


Continuação direta de Super Mario 64 com multiplayer e gráficos de deixar qualquer outro jogo de aventura 3D com inveja.



Continuação direta de Chrono Trigger, novamente trazendo uma parceria de exclusividade com a Square-Enix com nossos queridos protagonistas em viagens no tempo.


Aproveitando a parceria renovada, uma continuação direta do saudoso Super Mario RPG, aprofundando a historia de cada personagem como Mallow, Geno e participação de Luigi por favor!



Outro casamento bem sucedido na época, Capcom e Disney, precisamos de um novo Magical Quest, mas nada de 2.5D! Um jogo no estilo Ducktales remaster e com opção de quatro jogadores, agora com Pateta como personagem jogável.



Falando em Capcom, uma nova trilogia exclusiva de Megaman em pixelart 2D com elementos 3D não seria nada mal e um Tatsunoko Vs Capcom 2!



E acesso total a third-parties! Já pensou se você pudesse jogar os exclusivos acima e ainda ter acesso aos jogos multi-plataforma do Xbox One e PS4? Você com certeza teria um console Nintendo novamente e eu também!

Sem esquecer do apoio total aos desenvolvedores independentes e até mesmo aos jogos fan-made, quem sabe uma plataforma de distribuição gratuita para quem fizer jogos com IP da Nintendo sem intenção de lucro mas que queira divulgar seu talento.

Tem tantas opções simples para a Nintendo fazer algo que os fãs mais antigos querem, lógico que nada impede o sucesso do Switch, eu sou apenas um velho fã babão que quer coisas mais simples e não entende o mundo dos games atuais.

A fan-base da Nintendo é muito sólida e ela é uma empresa totalmente capacitada para enfrentar qualquer dificuldade, mas as vezes é bom olhar para traz e ver o que deu mais certo e tentar acompanhar o atual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário