quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Os Simpsons pode ser Cancelado


Os Simpsons está atualmente em sua 30° temporada, e quando ela chegar ao fim, terá totalizado 663 episódios. Mas a série animada recordista de duração pode estar com seus dias contados devido a compra da Fox pela Disney, informa a Variety. A série já foi renovada até sua 32° temporada, porém a 20th Century Fox Television está cortando gastos para as próximas duas e, devido a fusão, a série poderá não passar disso.


Isso ocorre porque o canal Fox tem um grande gasto com os episódios da produção e não obtém retorno. Os maiores ganhos da série vem da distribuição, visto que em 2013 foi firmado um acordo de US$ 750 milhões entre a empresa irmã e a FX Networks para os direitos de distribuição em TV a cabo e streaming válido por 10 anos. Porém, com a venda da Fox, a 20th Century Fox e o canal Fox não serão subsidiárias da mesma empresa, visto que o estúdio ficará sob o comando da Disney e o canal continuará com Rupert Murdoch, integrando o grupo New Fox.
Para esse acordo com os canais FX, a Fox teve que obter permissão especial de empresas que detém os direitos de distribuição originalmente, pois como a série é antiga, os acordos foram firmados no início dos anos 90 e asseguravam garantia de distribuição enquanto a série estivesse no ar. Por isso, um cancelamento seria vantajoso para a Disney, que teria liberdade de negociar novos acordos de distribuição, possivelmente muito mais vantajosos, devido a popularidade da atração. Uma outra opção seria usar o programa para promover suas plataformas de streaming, Hulu e Disney+.
A produção de Os Simpsons foi encarecendo ao longo dos anos, atualmente os seis protagonistas do elenco de dubladores ganham US$ 300 mil por episódio, dez vezes mais do que ganhavam no início nas primeiras temporadas da animação. Um cancelamento pode abrir possibilidades da Disney lucrar mais com animação, e o acordo com o FX acaba em 2023.

Até o momento, a Fox mantém a permanência da família amarela com novos episódios até 2021, mesmo que com um corte nos gastos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário