domingo, 30 de abril de 2017

O próximo Ano Fiscal da Capcom



A Capcom divulgou recentemente, através de documento, seus planos para o ano fiscal que terminará em 31/03/2018. Dentre as metas divulgadas, estão o "lançamento de dois grandes títulos, aumentar os relançamentos na atual geração, promover o desenvolvimento multiplataforma, incluindo o Nintendo Switch, e explorar mercados de ponta, como o eSports com Street Fighter V." (p. 10)


A empresa não estabeleceu uma meta para seu novo título ao contrário de Marvel VS. Capcom: INFINITE (2 milhões de cópias) e Resident Evil 7 biohazard (2 milhões de cópias). É possível que algum anúncio de peso seja feito durante a E3, que acontecerá entre os dias 13 e 15 de junho, em Los Angeles.

Recentemente, Resident Evil 7 atingiu a marca de 3,5 milhões de cópias vendidas ao redor do mundo, para isso investe em conteúdos adicionais, como o DLC “Not a Hero” que sofreu atraso, para prolongar a vida útil do game.

Na Coréia do Sul, Mega Man Legacy Collection 2 foi classificado no país para os sistemas PlayStation 4, Xbox One e PC, de acordo com a descrição, a coletânea terá os jogos Mega Man 7, Mega Man 8, Mega Man 9 e Mega Man 10. "Focar na penetração da marca em regiões de crescimento como a Ásia para estabelecer futuras fontes de receita." (p.10)

"Aumentar a receita com download dos jogos digitais, incluindo os games completos e DLCs, acelerando as ofertas para o catálogo de 79 títulos campeões de vendas" assim aumentar em "33,6% as vendas líquidas." (p. 10)

A tabela abaixo mostra um dado interessante, não criar tanta dependência total do mercado japonês e focar no mercado ocidental.

SKU é a sigla para Stock Keeping Unit, em português é Unidade de Manutenção de Estoque, ou seja, são os diferentes itens do estoque que uma loja, por exemplo, possui. 

Uma mudança que Keiji Inafune, ex-Capcom, disse em entrevista em 2010:
"Queremos fazer games que vendam globalmente, mas alguns deles só fazem sentido mesmo no Japão. Está tudo ok, desde que tenhamos algum lucro com isso. O Japão tem apenas 8% do mercado de games (excluindo a Nintendo), por isso ganhar dinheiro está cada vez mais difícil."
Com o aumento do setor mobile, a Capcom visa aumentar o número de títulos utilizando as IP (intellectual property / propriedade intelectuais) da companhia. Jogos clássicos como 1942 e Ghosts ‘n Goblins foram anunciados para dispositivos móveis.

O documento mostra também que o número de arcades tem caído ao longo dos anos e foca na abertura de novos estabelecimentos que incluam lojas e restaurantes, ou seja, diversificar os negócios para promover negócios. O documento aponta ainda o fechamento de uma loja. (p. 17)


Mesmo com o encolhimento do mercado de arcade, pachinko e pachislo, a Capcom planeja investir em máquinas de pachislo e pachinko utilizando IPs como Ace Attorney e Resident Evil e de arcade usando a marca Monster Hunter. (p. 20)

O documento aponta outros negócios como adaptações de filmes como Resident Evil: Vendetta e o anime Monster Hunter Stories RIDE ON, além de expansão da atração Monster Hunter the REAL na Universal Studios do Japão. (p. 22)

Resident Evil: Vendetta estreia em 27/05/2017 nos cinemas japoneses.

Monster Hunter Stories: Ride On estreou em 02/10/2016 no Japão e conta com 48 episódios.

O documento ressalta que a companhia possui marcas muito populares como Resident Evil, Street Fighter, Monster Hunter, Devil May Cry, Dead Rising e Dragon's Dogma. (p. 26)

Enfim, há duas estratégias que a Capcom irá seguir, a primeira "lançar regularmente títulos grandes para o mercado global e fortalecer o mercado de mídia digital". A segunda "construir alianças enquanto fortalece internamente o desenvolvimento para dispositivos móveis e promover alianças de negócios na Ásia." (p. 5)

Leia mais sobre Capcom, PlayStation 4, Xbox One e PC aqui no DGDC News.

Nenhum comentário:

Postar um comentário