quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Liga Escolar de League Of Legends conhece o seu primeiro campeão e já planeja nova edição





Com título para escola de São Caetano do Sul/SP, primeira edição chega ao final. Organizadores já planejam novo torneio para 2019

Neste sábado (17), aconteceu a etapa final da primeira Liga Escolar de LeagueofLegends, organizado pela Agencia Ghames, com o apoio da Lunes – Maior projeto de Blockchain da América Latina e Riot Games. Na fase final, quatro escolas disputaram o título de campeã do torneio, além do prêmio de R$ 5.000,00.

A grande vencedora foi a VB - Escola Municipal Professor Vicente Bastos, de São Caetano do Sul/SP, que depois de uma campanha invicta, chegou como a grande favorita ao título, e assim se manteve, não perdendo um round sequer, tanto na semi quanto na final.

Após a partida, Victor Hugo “VCT VihU” Gomes, capitão do time campeão, expressou sua alegria com a conquista: “A experiência da Liga foi algo incrível, sensacional pra gente. É sempre muito bom participar de torneios assim, sendo um jogador amador ainda e que carrega o sonho de se tornar profissional. Mesmo com nossas limitações, separamos horários específicos para treinos, para se dedicar ao campeonato, para ver onde estávamos errando, consertar os erros, falar com o Coach, ver replay e até ajudar os companheiros para que as notas estivessem boas e eles aptos a competirem.Tudo isso fez parte da nossa preparação, trabalhamos muito por isso, e sermos recompensados, ganhando uma final com sobra, com a equipe toda jogando bem, é algo que nos deixa muito felizes, com vontade de continuar como time e de manter o sonho de se profissionalizar no e-sport em pé” afirma.

RESUMO DAS FINAIS

A primeira partida da semi final começou as 10h, com o Colégio Nobel, de Maringá/PR, contra o E.T.E - Escola Técnica Estadual Cícero Dias de Recife/PE.

Já no início os paranaenses se mostraram um pouco mais conservadores, com uma composição focada no sustain e evitando o push agressivo dos adversários – direcionando os bans principalmente na rota do meio.

Já seus oponentes, optaram por um jogo mais intenso, e conseguiram o first blood rapidamente, assim como um ace ainda no começo do jogo, dando pinta de que o time de Recife poderia levar o primeiro round sem maiores dificuldades.

Entretanto, no decorrer do jogo o time representante da região sul se recuperou, conseguiu um ace e entrou novamente no jogo. Com calma e paciência, aos 26 minutos de partida, GG para o Colégio Nobel com apresentação de gala de seu jungler, Striker104.

Os nordestinos sentiram o baque, e já nos picks e bans demostraram o nervosismo que os acompanhou durante todo o decorrer da partida. Apesar da boa reação no late game, a composição solida dos alunos do Nobel e seu jungler, que rotacionava com maestria e colecionava kills garantiu o match point.

2x0 para o Colégio Nobel que avançou para a final.

Do outro lado da chave, os favoritos da VB não tomaram conhecimento dos adversários representantes do Centro Oeste,  o ACB -  Colégio Estadual Alcebíades Calhão, de Cuiabá/MT – que apostaram em uma composição que favorecia o late game. Se tivessem feito a lição de casa e estudado o adversário, saberiam que os alunos do “Vicentão” aplicavam seu estilo de jogo agressivo desde o início, e foi isso que aconteceu – Os paulistas tomaram o controle muito cedo, forçando o adversário ao erro e o fim de jogo chegou logo aos 18 minutos, com direito a quadra kill de VihU, e uma diferença de 22k de gold.

Diante da superioridade dos paulistas, o ACB abdicou da estratégia durante os picks e bans e optou por escolhas mais confortáveis em seus campeões, mas não foi o suficiente para parar o atirador e capitão VihU, que mais uma vez se sobressaiu, garantindo que sua equipe avançasse para a próxima fase.

A final, em formato MD5, começou tensa, com picks e bans direcionado especificamente a cada jogador adversário, mostrando que ambas as equipes conheciam e respeitavam seus oponentes.

A partida começou com o VB pressionando muito as rotas, com sua tradicional comp agressiva e manteve o controle de todo o round. Com o nível elevado da disputa, as jogadas individuais deram lugar ao trabalho em equipe.

Contando com uma solidez maior nas teamfights, devido ao bom farm no início do jogo, os paulistas levaram o primeiro round sem muitos sustos, e praticamente sem erros.

A segunda partida já começou mais quente, com um embate entre os 10 campeões ainda no nível 1. Este começo deu o tom de todo o round: Caótica e equilibrada. Em diversos momentos o Nobel ainda levou vantagem na rota do meio e superior, mas o jovem suporte FunnyOver, do time paulista, jogando de Thresh, fez toda a diferença, arrancando diversos elogios tanto dos espectadores quanto dos casters, Tonello e Vecet.

O terceiro embate teve um Nobel mais fechado, acanhado com a supremacia do adversário, que não perdera um round sequer durante o dia, e nenhum jogo durante todo o torneio. A VB jogava focando em alvos únicos, explorando bem as habilidades de cada campeão e sempre impondo seu ritmo e superioridade.

Apesar de o late game se apresentar como o jogo mais aberto da final, o Nobel não foi capaz de deter a equipe do “Vicentão”, que se sagrou campeã, com uma vitória por 3x0.


Line do “Vicentão” | créditos: Divulgação

Da esquerda para a direita em pé:

Nathan “VCT Arfus” Alves, 19 anos – Mid Laner
Victor Hugo “VCT Titoviana”, 18 anos – Top Laner
Victor Hugo “VCT VihU”, 18 anos – Atirador
Caique Fernando “VCT Filhotinho” de Oliveira, 18 anos -  Jungler

Da esquerda para a direita agachado:
Mauro “VCT FunnyOver” Dall Acqua,  15 anos - Suporte
Gustavo “VCT Kaze” Leal, 17 anos – Mid Laner

BALANÇO FINAL E NOVA EDIÇÃO EM 2019

A primeira edição da Liga Escolar de League of Legends teve início em julho, somando 4 meses de duração. Para Gabriel Ghames, diretor da Agência Ghames e idealizador do projeto, o resultado final foi extremamente positivo e abre as portas para uma nova competição em 2019. “Apesar dos jogos começarem apenas no segundo semestre, nos preparamos o ano todo para isso e pudemos contar com diversos grupos que tanto nos ajudaram, como as equipes, as escolas que acolheram muito bem o projeto, os amigos da imprensa que nos apoiaram durante toda a jornada e da Lunes que abraçou a causa conosco. Sendo assim, já estamos nos preparando para a segunda edição, que será ainda maior. Nosso compromisso é com a educação, com o e-sport, com a realização dos sonhos de cada jovem apaixonado por games.Portanto, aqueles que quiserem participar, devem ficar de olho no nosso site, as inscrições começam entre janeiro e fevereiro” afirma.

Quem também se orgulhou do projeto foi Jorge Araújo, gestor de parcerias da Lunes “sempre nos preocupamos em abraçar causas com iniciativas de qualidade.Quando recebemos a proposta do Gabriel ficamos muito felizes em poder ajudar em algo que uniria o entretenimento, que é parte da origem de nossa empresa, e educação.  Acreditamos, assim como a Agência Ghames, que os games e o e-Sport podem trazer grandes benefícios para a educação de nossos jovens e por esse motivo não houve dúvidas para aceitar a oferta de patrocínio.

Toda a equipe envolvida na organização do evento está de parabéns por conseguir a dedicação de estudantes de todo o país a participar da Liga sem comprometer seus estudos.

Quero aproveitar para dar os nossos mais sinceros parabéns à todos os times que participaram da Liga Escolar, em especial ao campeão da Escola Municipal de Educação Professor Vicente Bastos da região sudeste." Conclui.



Leia mais sobre League of Legends.

Fonte: Comunicado de imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário